O LEGADO NUCLEAR DA REPÚBLICA DO CAZAQUISTÃO

A política do Cazaquistão no campo do desarmamento e não proliferação de armas nucleares teve seu inicio no período em que compreende o fim da União Soviética. Esse legado, que levou o país a adotar tais medidas, foi iniciado durante a década de 40, momento em que ainda estava em curso a 2ª Guerra Mundial, evento histórico marcado pelo uso de armas nucleares. 

Com o término da 2ª Guerra Mundial o mundo encontrava-se em condição caótica, o ataque nuclear desenvolvido pelos Estados Unidos contra o Império do Japão no ano de 1945 deu origem a um questionamento que se faz presente até a atualidade no que se refere às armas nucleares: Se essas constituem um risco iminente a segurança internacional, ou se podem ser consideradas como um meio necessário de advertir possíveis desvios na conduta pacifista que se espera dos Estados, e deste modo alcançar a paz.

Esse pensamento de possuir um vasto arsenal de armas nucleares, principalmente por parte das potências que permanecem desde o inicio da década de 50 até a atualidade como prerrogativa de manutenção da paz em escala global teve um marco com o inicio das discussões sobre o tema e a consequente formulação do Tratado de Não Proliferação Nuclear (TNP) momento em que alguns países decidiram por acatar o texto do tratado, ao passo que outros mantiveram a mesma ideologia, fundada na continuação da produção e desenvolvimento de suas armas nucleares como garantia de segurança.

A União Soviética motivada como parte da 2ª Guerra Mundial, possuía em seu território inúmeras localidades onde se realizavam pesquisas e testes para desenvolvimento da força bélica do país. 

Um dos sítios de testes de armas nucleares de maior importância nesse período foi o denominado centro de testes nucleares de Semipalatinsk, localizado na então República Soviética do Cazaquistão.

Os dados oficiais da atual República do Cazaquistão estimam que à época as autoridades soviéticas conduziram em torno de 456 testes nucleares no centro de Semipalatinsk, na região nordeste do país. 

A radiação causada por inúmeros testes de armas nucleares causaram efeitos irreversíveis na região, afetando diretamente a população local, e aqui cumpre mencionar um dos maiores efeitos negativos dos testes e que gerou forte reprovação da população do Cazaquistão, referente a todos os danos causados aos recursos hídricos do país, escassos em toda região da Ásia Central, a exemplo do rio Yrtish que abastece grande parte do território cazaque. 

Com a independência após a dissolução da União Soviética no ano de 1991, o presidente da República do Cazaquistão, Nursultan Nazarbayev, declarou o encerramento do centro de testes de Semipalatinsk e deu inicio a política nacional que constituiu uma das iniciativas de maior relevância em toda a sociedade internacional na matéria de não proliferação nuclear, fazendo do Cazaquistão uma referência no tema.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s