Parada Militar celebra a vitória na segunda guerra do Karabakh

Um desfile da vitória dedicado à vitória do Azerbaijão na Segunda Guerra do Karabakh foi realizado na Praça Azadlig de Baku em 10 de dezembro.

O presidente do Azerbaijão Ilham Aliyev, a primeira-dama Mehriban Aliyeva, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan e sua esposa Emine Erdogan participaram do desfile da Vitória. O Vice-Ministro da Defesa do Azerbaijão, Tenente General Karim Valiyev, que foi premiado com a Ordem Zafar, comandou o desfile da Vitória dedicado a Vitória na Guerra – operação “O Punho de Ferro”.

O desfile contou com mais de 3.000 pessoas, cerca de 150 equipamentos militares, incluindo equipamentos militares de última geração, mísseis e sistemas de artilharia, sistemas de defesa aérea, bem como navios de guerra e barcos. O desfile também contou com parte do espólio militar apreendido pelo Exército do Azerbaijão do inimigo destruído durante a Guerra. Uma orquestra militar tocou a “fanfarra do Azerbaijão”.

O Ministro da Defesa do Azerbaijão, Coronel General Zakir Hasanov, reportou ao Presidente do Azerbaijão, Vitorioso Comandante-em-Chefe das Forças Armadas Ilham Aliyev e ao Presidente turco Recep Tayyip Erdogan. Os chefes de estado saudaram os soldados. Uma orquestra militar tocou os hinos nacionais da República da Turquia e da República do Azerbaijão. Às 13h45, hora de Baku, o presidente Aliyev fez um discurso no desfile. Em 14h02, Erdogan dirigiu-se ao desfile.

O desfile foi realizado no Azerbaijão, após uma guerra vitoriosa de 44 dias para libertar as terras anteriormente ocupadas do Azerbaijão pelas forças armadas armênias. A guerra terminou com o acordo de paz mediado pela Rússia, assinado em 10 de novembro pelos líderes azerbaijanos, russos e armênios. Um total de 100 civis azerbaijanos foram mortos nos ataques indiscriminados da Armênia. Como parte de suas operações de contra-ofensiva, o Azerbaijão libertou regiões e cidades ocupadas pela Armênia. Cerca de 2.783 militares azerbaijanos, que lutaram pela integridade territorial do país, foram mortos na guerra. O trabalho de identificação de 103 militares por meio da análise de DNA está em andamento. Mais de cem soldados azerbaijanos são considerados desaparecidos. Atualmente, 1.245 militares azerbaijanos estão sendo tratados em hospitais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s