NOTA OFICIAL DA EMBAIXADA DO AZERBAIJÃO: JANEIRO NEGRO

EMBAIXADA DA REPÚBLICA DO AZERBAIJÃO NA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

Declaração do Ministério das Relações Exteriores da República do Azerbaijão por ocasião do dia 20 de janeiro – Dia Nacional de Luto

Na noite de 19 para 20 de janeiro de 1990, por ordem da liderança da URSS, 26.000 tropas soviéticas invadiram Baku e Sumgait, bem como outras cidades do Azerbaijão. Como resultado desta intervenção militar, 147 civis foram mortos e 744 ficaram gravemente feridos. Este evento ficou marcado na história do Azerbaijão moderno como “Janeiro Negro”.

Antes desses trágicos eventos, as reivindicações territoriais infundadas da Armênia contra o Azerbaijão, no final da década de 1980, as atividades separatistas agressivas de radicais armênios na Região Autônoma de Nagorno-Karabakh da antiga RSS do Azerbaijão e o apoio da liderança soviética a essa atividade ilegal, bem como a a deportação violenta e brutal de centenas de milhares de azerbaijaneses da Armênia estimulou a expansão do movimento contra o governo soviético no Azerbaijão. O exército soviético implantado no país para impedir o movimento nacional e quebrar a vontade do povo do Azerbaijão pela independência, comentendo assim um massacre contra a população pacífica, violando as normas do direito internacional, as Constituições da ex-URSS e a RSS do Azerbaijão.

Em uma coletiva de imprensa na Representação Permanente do Azerbaijão, em Moscou, imediatamente após os trágicos acontecimentos, o líder nacional Heydar Aliyev condenou veementemente esta atrocidade e exigiu uma avaliação política do massacre contra o nosso povo e a punição para os culpados. Em uma sessão especial do Milli Majlis (Parlamento) em fevereiro de 1994, o assassinato brutal de pessoas inocentes em 20 de janeiro de 1990 foi considerado uma agressão e um crime militar e, como resultado das deliberações de março de 1994, a decisão “Sobre o trágico eventos cometidos em Baku em 20 de janeiro de 1990” foi adotado. Desde então, 20 de janeiro é lembrado como o Dia Nacional do Luto.

32 anos se passaram desde a tragédia de 20 de janeiro de 1990, mas essa grave violação da Declaração Universal dos Direitos Humanos da ONU, do Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos e outros documentos legais internacionais, e que foi um dos crimes graves do século XX por sua essência e alcance, não havia recebido uma avaliação política e jurídica internacional. A antiga liderança soviética é diretamente responsável por este crime. De acordo com o direito internacional, os eventos de 20 de janeiro devem ser considerados como um crime contra a humanidade, e seus iniciadores e perpetradores devem ser levados à justiça.

Sob a liderança do Vitorioso Comandante-Chefe Supremo, o corajoso Exército do Azerbaijão garantiu a integridade territorial do nosso país como resultado da guerra de 44 dias e a República do Azerbaijão, em seu 31º ano de restauração da independência, é atualmente um membro confiável e responsável da comunidade mundial.

O fortalecimento da independência, soberania e integridade territorial do Azerbaijão é a base de nosso estado, e nossa luta pela defesa constante desses princípios básicos é a persistencia. Quaisquer possíveis ameaças à independência e integridade do nosso estado continuarão a ser respondidas resolutamente, e todas as medidas necessárias serão tomadas para levar à justiça os responsáveis ​​por vários crimes contra o povo e o estado do Azerbaijão.

Lembramos com profundo respeito e gratidão a memória de todos os nossos heróis que deram suas vidas pela independência do Azerbaijão, bem como pela soberania e integridade territorial de nosso país.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s