Petróleo e Gás no Azerbaijão

Indústria petrolífera no Azerbaijão

Há cerca de 173 anos começou a extração de petróleo no Azerbaijão, quando os irmãos Nobel construíram o primeiro oleoduto na região do mar cáspio. Os Nobel, família da qual um dos irmãos mais tarde viria a ser o motivo da existência do prêmio, na época eram considerados os homens mais ricos da Europa, moravam em uma mansão que se chamava Villa Petrolea, até que um comunista orquestrou o fim desse império, Stalin, que acabou por se apropriar do local.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o petróleo teve uma grande importância, sendo um dos alvos do ataque alemão à União Soviética em 1941. Há dizeres de que Hitler havia dito que se não conquistassem Baku, perderiam a guerra, o que de fato ocorreu pois os alemães acabaram derrotados em Stalingrado.

Em 1949 foi construído o povoado de Neft Daşları (Oil Rocks), após ter sido descoberto petróleo em uma profundidade de 1100m no Mar Cáspio, tornando-se a primeira fonte offshore do mundo. Oil Rocks se localiza no município de de Çilov-Neft Daşları, no raion de Khazar, cerca de 100km da capital federal e 55km da costa ao Mar Cáspio.

Afim de diversificar o gás existente no mercado, foi criado o oleoduto BTC (Baku-Tbilisi-Ceyhan), possuindo 692km o mesmo se inicia no Azerbaijão, passando pela Georgia e indo até a Turquia no mar mediterrâneo.  O mesmo foi feito para que seja conectado diretamente o petróleo existente no Mar Cáspio ao mercado global e garantir um fluxo constante de petróleo e gás para o mercado mundial. A primeira etapa do BTC foi inaugurada em 25 de maio de 2005 no terminal marítimo de Sangachal.

Sendo atualmente uma das maiores refinarias, sob administração da estatal SOCAR, desde o final de 2020 já veio a fornecer gás para Itália Grécia e Bulgária, tendo a Itália recebido cerca de 34% do petróleo nesse mesmo ano. Já em 2021, antes mesmo dos conflitos que se sucederam, o Azerbaijão já se mostrava disposto a aumentar sua oferta de gás natural por meio do gasoduto, para que a Europa pudesse diminuir sua total dependência do gás vindo da Rússia, que atualmente é o maior fornecedor de gás do continente europeu. Em março de 2022, novamente foi citado a possibilidade e interesse de aumentar o fornecimento de gás para a Europa, o governo do Azerbaijão tem conhecimento de que não seria uma forma de substituição do gás russo, mas sim uma diversificação pois para prover a Europa seria preciso cálculos certos, o quão efetivos precisariam ser e como guardar o gás extraído, pois para estocar o mesmo seria caro e perigoso, não sendo possível apenas aumentar a produção.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s