Cultura e Música no Azerbaijão

Fonte: http://www.spiritusmundi.com.br

O Azerbaijão é um País riquíssimo culturalmente e apesar dessa vasta gama de riquezas culturais, algumas vezes não recebe a atenção que merece. Portanto, através deste artigo vamos mostrar um pouco sobre a riqueza cultural do Azerbaijão através de aspectos históricos e musicais que fazem o Azerbaijão ser tão único quanto ele é.

Começando pela história do País, o Azerbaijão é um ex-membro da União Soviética que conquistou sua independência em 1991. Por conta disso grande parte da cultura do País é fruto dessa época, um exemplo disso é que o Russo até hoje é uma das línguas mais faladas em todo território pertencente ao Azerbaijão. Além disso, o País é de maioria Muçulmana, ainda que parte de sua população não pratique de fato a religião, e vale ressaltar que Estado e religião são campos completamente separados.

O Azerbaijão é popularmente conhecido como terra do fogo, muitos podem pensar que essa espécie de apelido seja somente pela grande exploração de Petróleo que movimenta grande parte da economia da região do mar Cáspio. Porém a relação do País surgiu muito antes do início da indústria petrolífera, o Azerbaijão é um País secular onde o fogo foi presente desde o seu princípio, exemplo disso é o templo Ateshgah. Este templo foi construído por volta do século XVIII, ele é conhecido como “O templo de fogo” devido a relatos de uma chama que não se apagava dentro do templo, o que pode na verdade ser algo lógico, visto que no Azerbaijão existem diversas reservas subterrâneas de gás natural que poderiam alimentar a chama. Essas Reservas também são responsáveis por outro local muito marcante para a terra do fogo, Yanar-Dagh, uma “montanha ardente”, que na verdade é um monte que possui uma alta concentração de gases naturais que quando saem do solo entram em um processo de combustão espontânea, gerando fogo.

O Azerbaijão é um país culturalmente muito seguro, não tem grandes problemas com nenhum de seus vizinhos, exceto um dele, a Armênia tem uma disputa territorial com o Azerbaijão por uma faixa territorial denominada como Nagorno-Karabak, os conflitos iniciaram em 1991 após o rompimento dos Países com a antiga URSS, porém em 1994 houve um cessar fogo que durou até 2020 onde o conflito se reacendeu, desde então houveram cerca de 5.000 mortes, atualmente ambos os governos estão se movimentando para cessar o conflito novamente.


Além da questão histórica, a música é importantíssima para a cultura do Azerbaijão. Devido a sua localização geográfica o País recebe influência de diversas culturas, tanto do Oriente quanto do Ocidente, e a música não poderia ficar de fora disso. Diversos tipos de músicas são apreciadas na região, desde o Jazz, gênero o qual o próprio Embaixador do Azerbaijão no Brasil aprecia muito, até a Ópera e músicas típicas da região. Existe um gênero em específico que merece ser destacado: o Mugham. Este gênero nasceu no Azerbaijão e representa toda a cultura do País. Ele é composto essencialmente por 3 instrumentos: Kamancha, Tar e Gaval. Um fato importante desse gênero é que ele pode ser reproduzido de 7 maneiras diferentes, cada um deles representando um significado distinto, são eles:

-Shur: Representa algo mais lírico, sendo associado a comédia.
-Rast: Representa a alegria e a coragem;
-Chargah: Representa algo relacionado ao romance e sentimentos mais profundos;
-Shuster: Representa algo mais trágico, como uma tristeza profunda;
-Bayati-Shiraz: Também representa a tristeza, mas não tão profunda quanto a Shuster;
-Humayun: Muito parecido com o Shuster, também representa uma melancolia profunda;
-Seigah: Representa o amor na sua mais pura forma.

Esse estilo musical é tão importante e tão representativo para o povo do Azerbaijão que a UNESCO o considerou como Patrimônio Cultural Oral e Intangível da Humanidade.

Como foi apontado antes, o Azerbaijão possui alguns traços da antiga URSS, um dos principais gêneros apreciados no País é característico dessa influência, a Ópera. E ela vem acompanhada também de outro costume tipicamente Europeu, o Balé. A influência deles é tão presente que foi fundado o Teatro de Ópera e Ballet da Academia Estatal do Azerbaijão onde constantemente acontecem festivais de música que atraem diversos apreciadores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s