O Brasil no processo de resolução de conflito da ONU na guerra de Nagorno Karabakh

Já é de se saber que a relação entre o Brasil e Azerbaijão é repleta de amistosidade e parcerias, sendo aliados em diversas ações em conjunto politicamente. Um ponto marcante na história das duas pátrias foi a operação da ONU no conflito de Nagorno Karabakh. 

Respectivamente as operações aconteceram no ano de 1993 e teve como objetivo a defesa da integridade do território do Azerbaijão, participando do processo de resolução de conflito em todas as operações como:

Operação 822 – 30 de Abril de 1993
Chamada da organização para o cessar fogo e hostilidade e retirada de todas as forças de ocupação do distrito de Kelbajar e outras áreas recentemente ocupadas da República do Azerbaijão. O Brasil votou a favor do Azerbaijão.

Operação 853 – 29 de Julho de 1993

Exige o cessar fogo imediato de todas as hostilidades e também a retirada das forças de ocupação do distrito de Agdam e outras áreas recentemente ocupadas da República do Azerbaijão, reafirmando a anterior Resolução 822. O Brasil votou a favor do Azerbaijão.

Operação 874 – 14 de Outubro de 1993

Reafirma a soberania Azerbaijana e de todos os outros Estados da região, apelando à preservação do cessar-fogo, o cessar das hostilidades e retirada das forças dos distritos recentemente ocupados da República do Azerbaijão. Reafirma também as Resoluções anteriores. Nesta resolução em especial, o Brasil foi presidente do conselho e votou a favor do Azerbaijão.

Operação 884 – 12 de Novembro de 1993

Condena as violações do cessar fogo resultante dos reatamento das hostilidades. Condena também às ações provenientes do Governo da Armênia a influenciar negativamente as operações 822, 853 e 874 aplicadas aos armênios da região de Nagorno-Karabakh. Exige também que as partes interessadas no cessar-fogo imediato das hostilidades armadas. Reforça também a “retirada das forças de ocupação” do distrito de Zangelan e da cidade de Goradiz, reafirmando as resoluções antes estruturadas. O Brasil votou a favor do Azerbaijão.

Um ponto interessante apresentado é que todas as operações foram unânimes no reconhecimento da integridade do território do azerbaijão. Sendo 15-0 no conselho de segurança.

Podemos concluir que respectivamente, o Brasil em suas participações demonstra aliança com a República do Azerbaijão, sendo um parceiro certo em suas relações políticas internacionais. Tal parceria estrutura grande alegria e confiabilidade para ambas as pátrias pela sua amizade e consideração mútua. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s